Archive for Outubro, 2007

O nome

Outubro 25, 2007

glicinia.jpg

  • Foto de Evaldo Barros 

Julgo ouvir a chuva no tépido pinhal

mas pode ser engano

ainda há pouco o vento limpara o céu anoitecido

por entre o sussurro do lamuriado tédio

alguém se aproxima em bicos de pés

por entre hortências e dálias     

    de ambas minha mãe gostava

(…)

À casa que teve darei um nome

das hortências ou das dálias

    de ambas minha mãe gostava.

Fernando Namora, Nome para uma casa                                                                                                                                      

Aos cachos de flores que cobriam a velha parede a norte e perfumavam as tardes de Primavera perto do poço, a minha mãe chamava lilases. Tal como lilás era o meu vestido novo de Páscoa que a minha mãe me fez, numa primavera longínqua. E as flores que semeavam a sua blusa de seda branca, há ainda poucos anos.  Agora a glicínia tem um suporte mais firme para nos saudar à chegada com as suas hastes vigorosas. E finalmente recuperou o seu nome, tantos anos perdido. E à casa, que nome darei?  

Anúncios

O pátio…

Outubro 23, 2007

O carro de madeira… memórias de uma infância…

O pátio, outrora um local de árduo trabalho no cuidado diário dos animais que o habitavam, converteu-se num espaço aprazível de lazer e contemplação da natureza.  No espaço fechado, onde a vida da casa se desenrolava com total privacidade, rasgámos uma abertura para o verde dos campos e do pomar de laranjeiras, reutilizando os tijolos que suportavam a manjedoura na construção deste portão tradicional em arco, ainda visível em algumas  casas alpendradas da povoação.

O carro de madeira, construído pelo meu pai, foi encontrado num dos sótãos,  acordando a memória de tantas brincadeiras durante a infância…